Prisões e registros de tráfico de entorpecentes foram recordes para o período

Wagão

Um casal foi preso no início da noite desta sexta-feira (24) suspeito de tráfico de drogas no Terminal Rodoviário de Bocaina (SP). O O terminal, localizado no centro da cidade tem sido utilizado como ponto de tráfico e consumo de entorpecentes, principalmente durante os finais de semana.

De acordo com a Polícia Militar de Bocaina, o casal foi abordado durante patrulhamento de rotina, durante as buscas pessoais foram localizados , 37 porções de maconha , uma balança de precisão além de R$2.979,00 em dinheiro.

J. H. M, 22 anos e a companheira K.C.A , 29 anos, foram presos em flagrante por tráfico de drogas e encaminhados a Central de Polícia Judiciária em Jaú onde ficaram à disposição da Justiça.

Celulares, drogas e dinheiro e uma balança de precisão foram apreendidos durante a abordagem-Foto Polícia Militar Divulgação

Na terça-feira (21) policiais civis de Bocaina, com apoio de equipes da DIG e Dise de Jaú, cumpriram mandado de busca e apreensão em uma residência localizada no bairro Vitório Marangoni, em Bocaina. No imóvel, foram localizados 26 pinos com cocaína, além de R$ 713,00 em dinheiro.

A moradora A.A.B., de 40 anos, e seu filho M.E.B.P., de 18 anos, estavam praticando o tráfico de drogas de forma associada, ambos foram presos em flagrante.

As prisões ilustram os números divulgados nesta sexta-feira (24) pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, prisões e registros de tráfico de entorpecentes foram recordes para o mês. O trabalho realizado pelas três polícias na região de Bauru resultou em 1.118 prisões e no registro de 258 flagrantes de tráfico de drogas no mês. Os resultados são recordes se considerado a série histórica iniciada em 2001.

Outros indicadores

No mês de abril a região de Bauru registrou um caso e uma vítima a mais de latrocínio. No mesmo período do ano passado nenhuma ocorrência foi contabilizada.

A alta também atingiu os indicadores de furtos e roubos em geral. A primeira modalidade teve aumento de 4,7%, passando 1.555 casos em 2018 para 1.628 em 2019. O segundo indicador, por sua vez, subiu 17,7%, com 22 ocorrências a mais.

No período foi registrado um caso de extorsão mediante sequestro. No ano passado não foram registradas ocorrências deste tipo de crime no mês.

 

Curta e Compartilhe: