Prédio passa por trabalho de restauração, reforma é feita com recursos orçamentários da Polícia Civil

Wagão

Um trabalho minucioso  busca devolver as características originais da pintura externa do prédio centenário onde está instalada hoje a Delegacia Seccional de Polícia de Jaú. Além de um processo de limpeza, a edificação, que é tombada, será restaurada e pintada. O prédio deverá ganhar ainda uma iluminação externa especial. A previsão é de que os serviços sejam concluídos em três meses.

O prédio está em uma área de mais de cinco mil metros quadrados oi doada pela prefeitura à Fazenda Pública do Estado de São Paulo em março de 2014. Porém, desde 1908, o imóvel abriga instalações da Polícia Civil.

De acordo com o delegado seccional, Ricardo Silva Dias, os recursos para a reforma foram liberados pelo órgão orçamentário da Polícia Civil. “Estávamos tentando há tempos e, agora, conseguimos os recursos dentro do orçamento da Polícia Civil e já começamos a obra”, diz.

“Em breve, devolveremos à cidade essa histórica edificação com as cores mais próximas possíveis de seu projeto original, depois de extensa pesquisa sobre o tema, com apoio de órgãos públicos municipais”.

Ainda de acordo com dias as instalações internas do prédio estão em bom estado de conservação e não receberão intervenções.

Delegacias do estado apresentam instalações precárias

Uma fiscalização ordenada ordenada do Tribunal de Contas do Estado em 275 Delegacias de Polícia da capital, interior e litoral para verificar – em tempo real-as condições de trabalho e o atendimento à população. A ação,  foi feita de forma concomitante em 225 cidades paulistas.

Delegacia em São Manuel apresenta problemas de infraestrutura _Foto TCE Divulgação

Em Barra Bonita e São Manuel, os agentes do TCE apontaram a situação de abandono das cadeias desativadas entre as falhas pontuais. Na segunda cidade, os fiscais se depararam ainda com muitos pontos de goteira no prédio da delegacia. “Tanto é que flagramos computadores e equipamentos cobertos com plásticos”, diz.

Em Dois Córregos, além do depósito improvisado de objetos apreendidos e bens inservíveis na unidade policial, foram encontradas trincas e infiltrações nas paredes e teto, inclusive com laudo de risco de desabamento.

A fiscalização realizada em maio verificou  as condições de trabalho das delegacias (acessibilidade, instalações, conforto, limpeza, equipamentos); verificar questões funcionais e de pessoal (escalas de trabalho, controle de ponto, e efetivo); checar quesitos de uso, controle de equipamentos (viaturas, equipamentos informática, mobiliário, almoxarifado e materiais de consumo) e outras possíveis ocorrências.

Os fiscais do TCE ainda realizaram uma pesquisa com servidores e a população atendida de modo a verificar o nível de satisfação com os serviços e a infraestrutura dos locais visitados. As informações apuradas irão compor um relatório preliminar, bem como as fotos e os vídeos da ação fiscalizatória serão tabulados e divulgados pelo Tribunal de Contas.

TCE flagrou materiais inservíveis em delegacia de Dois Córregos-Foto TCE Divulgação

Mais reformas

Nesta sexta-feira o governador João Doria e o Secretário da Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos, anunciaram a reforma de 120 delegacias no estado. A iniciativa contará com uma parceria entre governo e iniciativa privada, que irá custear todo o investimento estimado de R$ 480 milhões.

Além das reformas o governo a anunciou investimentos na compra de mobiliário para delegacias do interior, com investimento de R$ 7,5 milhões e de 2 mil computadores, com investimento de 5,8 milhões.

Durante coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira o governador disse que o trabalho acontecerá de forma gradativamente. O nosso objetivo é estabelecer o padrão Poupatempo de atendimento à população. Não só na qualidade física, como na qualidade de velocidade, presteza e confiabilidade”, disse Doria, sobre as delegacias que serão reformadas.

As medidas visam aperfeiçoar o atendimento à população e melhorar as condições de trabalho dos policiais. As obras serão concentradas em delegacias da capital e da Região Metropolitana, incluindo as especializadas.

As unidades foram selecionadas com base em critérios técnicos e operacionais, após três meses de análises realizadas pela Delegacia-Geral de Polícia. A previsão é que mais unidades de polícia judiciária sejam reformadas a partir do próximo ano.

“Buscamos que os nossos profissionais possam trabalhar melhor e as pessoas que nos procuram possam ser melhor atendidas”, afirmou o Secretário.

Cronograma

O plano contempla reparo das estruturas físicas das unidades policiais, com foco na reforma dos telhados, na parte elétrica, hidráulica e pintura, além de equipamentos. A supervisão da execução das obras, a cargo do setor privado, será feita pela Administração da Polícia Civil. A estimativa é que as obras comecem em julho e sejam concluídas no primeiro semestre de 2020.

Na terça-feira (11), será publicado no Diário Oficial do Estado o chamamento público para as empresas ou associações empresariais interessadas em aderir ao programa e custear as reformas das delegacias. A iniciativa privada não terá contrapartida para realizar as obras.

“O investimento será feito para que o policial tenha conforto, tenha uma infraestrutura moderna e a população também possa ser atendida em um novo layout de atendimento, em que a gente vai separar o atendimento que é feito pela PM, quando traz alguém preso, e o atendimento do público que vem fazer uma notificação de algum problema”, afirmou o Delegado-Geral de Polícia, Ruy Ferraz Fontes.

 

Curta e Compartilhe: