Dois adolescentes foram apreendidos por participarem do crime

A Polícia Civil de Jaú (SP) identificou na última terça-feira (09) quatro pessoas envolvidas no latrocínio do calçadista de 62 anos ocorrido no dia 04 de abril na Vila Maria. O Calçadista foi encontrado morto no interior da residência com um tiro na região do abdômen. Ao todo quatro  pessoas participaram do planejamento e da execução do crime, entre elas dois menores de idade.

As investigações apontaram não apenas para a identidade dos envolvidos mas também concluiu a participação de cada um deles na realização do crime.

De acordo com informações divulgadas nesta quarta-feira (11) pela DIG-Jaú o grupo combinou o crime a partir de informações fornecidas pela menor R.M.L.M de 13 anos, no caso sobre a casa e a provável existência de dinheiro em seu interior. Ela seria ainda responsável para facilitar o acesso à casa da vítima.

Ainda de acordo com a Polícia, o bando teria ido ate a residência na madrugada do dia (02). A.G, L.H.S e V.F.V, juntamente com os adolescentes foram até tal moradia, sendo que os dois primeiros acabaram pulando o muro da casa, ali A.G. efetuou três disparos, dos quais um atingiu a vítima, enquanto isso L.H.S aguardava no quintal e os demais na calçada da casa.  Após os disparos o grupo fugiu do local.

Dois dos envolvidos, A.G, V.F.V e o adolescente R.L.M retornaram até a casa no dia 04, quinta-feira, quando encontraram a vítima já morta, pegando no interior da casa as chaves do automóvel Ford/Ecosport, o qual levaram para a cidade de Dois Córregos onde o trocaram por outro automóvel.

V.F.V de 20 anos e de L.H.S.de 34 anos de idade, também uma adolescente R.M.L.M de 13 anos de idade e do adolescente R.L.M de 17 anos de idade.

Durante as investigações foram localizadas e apreendidas a arma do crime, um revólver calibre 32 além das roupas dos envolvidos.

Os suspeitos foram presos temporariamente pelos crimes de latrocínio em concurso com a corrupção de menor. Já os adolescentes responderão por atos infracionais análogos ao crime de latrocínio, ainda em relação a estes a Autoridade Policial representará pela internação dos mesmos e ao final do inquérito pela prisão preventiva dos maiores de idade.

Curta e Compartilhe: