Rádio Agência Nacional

O deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro não compareceu ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro nessa quinta-feira (10).

Ele foi convidado para prestar esclarecimentos sobre a movimentação financeira atípica, apontada no relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) em contas bancárias do seu ex-assessor, Fabrício Queiroz.

Em nota, o MP estadual informou que Flávio protocolou, nesta quinta-feira, um pedido de cópia integral da investigação. E que, valendo-se de sua prerrogativa parlamentar, esclareceu que vai informar local e data “para prestar os devidos esclarecimentos”.

O MP informou ainda que as investigações prosseguem com a realização de diligências e oitivas de outras pessoas relacionadas aos fatos. Na última terça-feira (8), a mulher e as filhas de Queiroz, que também eram aguardadas, não compareceram ao MPRJ.

A defesa alegou ao MP que elas estavam em São Paulo acompanhando o ex assessor, que passa por um tratamento contra um tumor.

Em postagem no seu perfil no Facebook, Flávio Bolsonaro reafirmou que não é investigado e que ainda não teve acesso aos autos, já que foi notificado do convite do MP apenas na última segunda-feira (7).

Flávio confirmou que pediu uma cópia do processo e se comprometeu a agendar dia e horário para apresentar os esclarecimentos. Ele encerra a postagem afirmando que não pode ser responsabilizado por atos de terceiros, como, segundo ele, parte da grande mídia tenta induzir a opinião pública.

Curta e Compartilhe: