Projeto tem duração de 80 dias, participantes terão acompanhamento de especialistas

A obesidade atinge um em cada cinco brasileiros, apontam dados divulgados pelo Ministério de Saúde em abril 2017. De acordo com a pesquisa, em dez anos, a população obesa no país passou de 11,8% em 2006 para 18,9% em 2016.

Mas para muitos a luta com a balança, mudar hábitos alimentares ou mesmo frequentar uma academia não é uma tarefa simples. Para alguns alunos antes de chegar ao peso ideal e ganhar qualidade de vida é preciso vencer o medo e também superar limites  e a ansiedade.

Em Bocaina o “Projeto Medida Certa” pretende dar um apoio aos interessados em transformar a qualidade de vida para melhor através de exercícios físicos, mudança de hábitos alimentares e também a maneira como lidar com todas essas transformações fazem parte do programa que deve durar cerca de 12 semanas.

Cinco alunos serão escolhidos para participar do Projeto que terá o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar composta por nutricionista, psicólogo e educador físico.

Os cinco participantes irão receber dicas e lições sobre reeducação alimentar além da prática de exercícios físicos no períodode 80 dias. A iniciativa propõe emagrecimento com qualidade de vida, bem-estar e claro, a definição do corpo com a redução de medidas e peso, tudo pra ajudar a melhorar a autoestima dos participantes.

Ana Flávia Costa, idealizadora do Projeto, conta que a proposta surgiu depois que ela percebeu a ausência de pessoas que estão acima do peso no dia a dia da academia.

“A obesidade é na maioria das vezes um fator que interfere na presença não apenas no ambiente de academias mas em vários outros, além de contribuir para o desenvolvimento de patologias como problemas cardíacos além de Depressão”, afirma Ana Flávia.

A Nutricionista Maiara Buzá reforça que a obesidade acaba contribuindo uma condição estigmatizada pela sociedade e associada a características negativas, favorecendo cada vez mais a discriminação e aos sentimentos de insatisfação em relação à imagem corporal.

“A incessante busca por uma melhor aparência física é um fenômeno sociocultural muitas vezes mais significativo do que a própria satisfação econômica, afetiva ou profissional”

Segundo Maiara o tratamento da obesidade é um processo contínuo e perpassa vários setores da sociedade. Segundo Maiara é um processo amplo que envolve desde transformações nos hábitos alimentares e na postura familiar como por exemplo, estilo de vida, atividade física e correção alimentar de longa duração.

“Essas mudanças devem fazer parte de um processo contínuo, que envolva não somente a família, a criança e o adolescente, mas também a sociedade, as escolas e o governo” diz.

Emagrecimento: Por quê fazer acompanhamento psicológico durante o processo?

O Psicólogo Edvaldo Conde afirma que há uma forte relação entre emagrecimento e autoestima. Você precisará mudar algo mais que o peso para emagrecer e manter-se magro. Se você não fizer nada em relação à ansiedade, ao vazio existencial, aos sentimentos de rejeição e abandono, à depressão, raiva reprimida, etc, continuará tendo um campo fértil para a auto sabotagem.

Várias necessidades são determinadas pelo corpo, tais como: sono, sede, fome, mas quem determina quando e como saciá-las é o cérebro. Exemplificando, o corpo necessita de alimentos, mas quem escolhe quais alimentos irá ingerir é o cérebro.

“Se você está acima do peso, a culpa pode ser da sua atual programação mental e não há dieta, remédio ou livro que possa mudar isso. A única maneira de emagrecer e não voltar a engordar é modificar de uma vez por todas, no seu inconsciente, sua relação com a comida”.

Como participar?

Os interessados devem ter idade mínima de 18 anos. As inscrições poderão ser realizadas no período entre 09 e 20 de abril. Maiores informações poderão ser obtidas de segunda à sexta-feira na Academia Centro Fitness das 10h às 18h.

 

 

 

 

 

 

Curta e Compartilhe: