Wagão

O destino do Luciano Benedito Rodrigues, de 47 anos foi mudado pela fé. Usuário de drogas quando era adolescente, ele encontrou em Deus a motivação para mudar de vida e atualmente auxilia dando apoio para jovens e adultos que buscam ajuda para vencer a dependência química.

As reuniões acontecem todas as segundas-feiras em uma sala emprestada em uma igreja localizada no bairro Nova Bocaina II.

Há 10 anos longe do vicio, Luciano conta um pouco experiência que viveu no “mundo das drogas”. “Eu tinha 16 anos quando usei maconha pela primeira vez” diz. Da maconha para o crack foi questão de tempo, a nova droga recém descoberta na capital paulista no início da década de 90 chegava as mãos do adolescente bocainense.

O consumo cada vez mais constante da droga levou Luciano a crises psicóticas, comum em usuários de crack. “Hoje eu pago um preço por ter usado drogas na minha juventude, é preciso ser vigilante para não “cair”. A luta constante de Luciano é a mesma de vários outros jovens atendidos semanalmente nos encontros realizados pelo grupo criado há cerca de três anos.

“Um dia eu estava em casa com minha esposa e meus filhos, apareceu um amigo, ele estava sob efeito da droga, estava agitado, eu deixe ele entrar e quando menos esperava ele colocou a droga sobre a mesa e meus filhos viram, não queria que meus filhos presenciassem aquilo. No outro dia chamei meus filhos que já eram pré adolescentes e contei sobre que estava acontecendo” conta.

Com a ajuda da esposa Luciano começou a frequentar a comunidade evangélica e conseguiu através da fé dar um novo sentido para sua vida. A fé que nas palavras de no evangelho é capaz de mover montanhas move também Luciano e dão a oportunidade de trilhar um novo caminho.

De acordo com ao Observatório do Crack, a situação vivida por Luciano na adolescência é semelhante a de cerca 400 mil  de drogas no Estado de São Paulo. O órgão vinculado a Confederação Nacional dos Municípios deve divulgar uma nova pesquisa em abril deste ano para atualizar os números.

 

Curta e Compartilhe: