Contratos foram firmados em 2013 para a realização de shows na cidade

Uma decisão liminar do Tribunal de Justiça de São Paulo bloqueou os bens do ex-prefeito de Bocaina, José Carlos Soave e de outros dois empresários O ex-prefeito e representantes outras duas empresas de produções artísticas tiveram os bens bloqueados por danos ao erário e improbidade administrativa.

As investigações do Inquérito Civil apontam a contratação de show artístico realizado sem licitação no valor de R$60 mil reais a empresa Terra de Produções Artísticas. A intermediação  dos contratos teria sido realizada pela empresa Agência Produtora de São Paulo em 2013 e os valores chegam a cerca de R$80 mil reais.

De acordo com a decisão as negociações foram feitas exclusivamente entre prefeitura e a empresa Nachabar Eventos, que deveria ser a única responsável pela contratação dos artistas, o que justificaria a não exigência de licitação.

Porém o representante da empresa Nachabar Eventos,  teria sido, de acordo com a decisão, mero intermediário e acionado Marcos Antônio Savian, que teria supostamente feito a contratação do empresário exclusivo dos artistas.

Ainda de acordo com o Tribunal a forma como ocorreu a contratação não justificaria a ausência ou a dispensa de licitação.

As provas obtidas pelo Ministério Público durante as investigações foram constatadas as irregularidades. O depoimento do empresário Marcos Antônio Savian afirma que foi ele próprio quem realizou todos os pagamentos além de intermediar a contratação de um segundo show mas teria recebido uma comissão repassando parte do valor ao Nachabar Eventos. Savian afirmou em depoimento o Ministério Público que também foi ele quem teria realizado o pagamento do segundo Show.

Curta e Compartilhe: