Em harmonia com a natureza morador compõe versos poesias e canções na zona rual de Bocaina.

Fera

As visitas são sempre recebidas com versos, todos feitos pelo aposentado Dionízio Alves de Moarais, 72 anos. O dia começa bem cedo para o aposentado que levanta todos os dias às quatro horas da manhã tem o canto dos pássaros e a natureza como inspiração.

Os cadernos com as folhas amareladas pelo tempo e também pela fumaça do fogão de lenha guardam poemas e canções. Dinhão sempre gostou de escrever, o senhor de cabelos longos e corpo franzino se torna grande a medida em que os versos vão saindo de sua boca.

Simplicidade e  humildade nas palavras que ensinam lições de amor ao próximo, respeito, bondade e gratidão a Deus.

Leila Morais, filha do seo Dionízio é pedagoga e tem as poesias do pai como inspiração e se emociona ao falar sobre a ligação do pai com a natureza. “As vezes eu pego os cadernos do meu pai leio e até publico alguns versos ano Facebook. eu tiro muitas lições daquilo que meu pai escreve”, diz.

Leila Morais se emociona ao ouvir as poesias cantadas por seu pai (Foto: Antônio Carlos/Reportagem)

Acordar todos os dias cedo, cuidar dos afazeres do sítio onde mora há quase 50 anos,  se você pensa que a mesma rotina deixa “Dinhão” entediado se engana. O sítio São Joaquim fica há treze quilômetros, quase na divisa entre os municípios de Bocaina e Boa Esperança do Sul, aqui o celular quase não funciona e não precisa de muito para se viver.

No fundo da propriedade árvores frutíferas e uma pequena plantação de milho hortaliças e mandioca ocupam boa parte do dia de Dinhão “O segredo é acordar cedo, antes do Sol, isso dá mais disposição pra gente, mais vitalidade”, diz.

“Vou muito pouco na cidade, esse mês precisei ir duas vezes porque precisei ir votar, comenta “Dinhão” que nunca deixou de votar”, continuou.

Entre uma conversa e outra mais poesia, assuntos como a corrupção, e o orgulho de ser brasileiro também estão nos versos de Dinho que com a violão ilustra através de uma canção a beleza do amanhecer.

Dinhão conta que quando era mais novo formava junto com o irmão uma dupla sertaneja, os anos se passaram o sonho de ser cantor também acabou ficando para trás mas a alma de poeta permanece viva até hoje encantando a todos que o encontram.

A filha Leila tem agora a missão de rescrever os poemas do pai para que não se percam, os cadernos não tem nenhuma data o que dificulta precisar quando Dinhão começou a escrever mas isso pouco importa já que o amor e a gratidão devem nas palavras de Dionízio são eternos.

Curta e Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *