Executivo justifica que os moradores das ruas de pedra aprovam o serviço e que ele é necessário para melhorar o acesso à Santa Casa

O diretor de turismo de Bocaina, Carlos Alberto Cunha, disse que as obras de asfaltamento não descaracterizarão o centro histórico da cidade. O local reúne construções no início do século XX e possui ruas calçadas com paralelepípedos.

Cunha disse ao Jornal da Cidade de Bauru,  que o projeto de asfaltamento das ruas do centro histórico teve início em 2011 visando à adequação do acesso ao Pronto-Socorro (PS) da Santa Casa.

Cunha disse ainda que o projeto de asfaltamento na época foi necessário devido a implantação do Serviço de Atendimento Medico de Urgência SAMU. O serviço não chegou a ser implantado no município.

Ainda de acordo com Cunha o projeto de asfaltamento em nada deve desfigurar o centro histórico da cidade. A afirmação de Cunha é contestada por especialistas ouvidos pelo Bocaina Informa.

A  justificativa para a realização das obras é que as ruas são rotas de passagem de veículos de transporte de pacientes,como por exemplo ambulâncias.

Um documento protocolado na tarde desta terça-feira (16) na Quarta Promotoria do Ministério Público de Jaú pede a paralisação das obras que prevê o asfaltamento de ruas do centro histórico de Bocaina. Junto ao documento foi anexado cerca de 170 assinaturas coletadas através de um abaixo assinado virtual.

O grupo de de moradores contrários ao asfaltamento pede que sejam realizados encontros junto com representantes da sociedade civil para debater a proposta.

 

Curta e Compartilhe: